Cada dia da 57ª Feira do Livro foi temático. Teve data para celebrar a cultura negra, o Dia Mundial da Gentileza, e nessa segunda-feira, dia 14 de Novembro, o assunto central foi ecologia. Além dos livros sobre o tópico que são vendidos nas bancas, a programação da Feira ofereceu outras atrações que possibilitassem o debate do assunto. Como, por exemplo, a exibição do filme Lutzenberger: For Ever Gaia, dirigido por Otto Guerra e Frank Coe, na Tenda Pasárgada.

Precursor dos movimentos ecológicos no Brasil, José Antônio Lutzenberger é símbolo mundial de um cientista que lutou pela preservação da fauna e da flora. Consenso que se comprova em um de seus depoimentos no filme, “precisamos voltar a ter uma ética holística, que pense na gente como parte de um todo onde tudo está ligado com tudo”. Gaia, que inclusive faz parte do nome do filme, se traduz como uma forma poética de chamar a deusa da terra.

Exibição do filme Lutzenberger: For Ever Gaia na Tenda Pasárgada
A programação da Feira foi pensada para promover conteúdo de qualidade. Os temas que guiavam as datas foram pautados devido à importância no contexto atual ou pela proximidade com a data do evento. “A gente procurou ver os temas que estavam com maior destaque. Seja por maior numero de publicações, ou porque a data é próxima dos dias da feira, como foi o caso do Dia Mundial da Gentileza ocorrido no domingo, 13 de Novembro”, destaca Jussara Rodrigues, coordenadora de programação da 57ª Feira do Livro.

Seja através da busca de livros, da procura pelas atividades artísticas, pela exibição de filmes e documentários, ou até pelas mesas de debates, a feira pretende ser o encontro para a população pensar muitas destas questões. “É a nossa maneira de abrir espaço para a discussão sobre esses assuntos”, explica Jussara.

Topo