Plinio Apuleyo Mendoza, Alejandro Antonio Chafuen e Pedro Schwartz foram os convidados do Fórum da Liberdade para apresentar um panorama geral da América Latina.
O sexto painel do segundo dia de Fórum tinha o objetivo de discutir como é possível desenvolver caminhos diferentes para solucionar os problemas da América Latina. Os palestrantes debateram como direcioná-la para a liberdade política, econômica e de expressão.
Plinio Mendoza, escritor e jornalista colombiano, explicou questões do neocomunismo. Segundo ele, esse comunismo vestido de uma nova roupagem apareceu por causa da descrença na classe política em todo o continente. Citou a Venezuela como o país em pior situação na América Latina devido aos problemas de estatização de empresas, desemprego e inflação. Por fim, concluiu afirmando que a chave para o começo das mudanças é a criação de novas expressões políticas.
O segundo palestrante do painel foi o presidente da Atlas Network, Alejandro Chafuen, apresentando os desafios da economia latina e como a luta pela liberdade é vista no âmbito econômico. Falou que os problemas de corrupção, mediocridade, desigualdade, justiça politizada e ineficiente são fatores que poderiam ser resolvidos com melhores investimentos na área da educação. Chafuen defendeu a importância da família. “A família é o melhor ministro da educação, é o melhor ministro do bem-estar social”, disse enquanto era aplaudido pela plateia.
Pedro Schwartz, economista e cientista político, fez a conclusão do painel trazendo dados mais concretos a respeito da economia da América Latina. O tema central de sua apresentação foi como fomentar liberdades a partir da construção de uma moeda nacional sólida.
Topo