Autor do best-seller “O Andar do Bêbado”, além dos livros em parceria com Stephen Hawking, “O grande projeto” e “Uma nova história do tempo”, Leonard Mlodinow procura novamente tornar a ciência fácil e divertida em “Subliminar – Como o inconsciente influencia nossas vidas”. Com a obra de divulgação científica, ele aborda conceitos de psicologia, neurociência e antropologia de uma maneira interessante e facilmente acessível.

Se, em um primeiro momento, possa parecer estranho que um livro que trata do inconsciente seja escrito por um doutor em física, a maneira científica com que Mlodinow trata do assunto é na verdade um diferencial do livro em relação a outros sobre o mesmo tema. Como ele mesmo explica, o avanço tecnológico possibilitou que o inconsciente, embora já abordado no século XX por Freud e outros autores, seja estudado como uma verdadeira ciência. Assim, o autor relata vários estudos e casos históricos curiosos que ilustram os temas abordados. Tudo isso é apresentado de uma maneira leve e descontraída, usando um humor característico do gênero – comentários despretensiosamente inteligentes e engraçados, com um quê de humor inglês – que torna mesmo os temas mais complexos leves e fáceis de ler.

O livro é dividido em duas partes, tratando primeiro sobre o funcionamento do cérebro, a influência do inconsciente e nossa percepção do mundo e, depois, das consequências disso para as relações sociais. Na primeira, chamada “O cérebro duplo”, Mlodinow fala sobre decisões que tomamos inconscientemente, sem perceber o motivo real, como preferir uma marca de refrigerante a outra apenas pela sua reputação, não pelo gosto, ou como a fonte usada em um cardápio pode afetar na escolha do prato. Ele aborda, também, a falibilidade dos sentidos e da memória e suas consequências para nossas vidas.

Na segunda parte, “O inconsciente social”, o autor escreve sobre nosso comportamento em sociedade e como ele é influenciado pelo inconsciente. Mlodinow explica, por exemplo, sobre a nossa capacidade de perceber o que outras pessoas estão sentindo apenas olhando para elas. Ele questiona também a própria ideia de sentimentos, já que há estudos que sugerem que interpretamos de maneira equivocada impulsos físicos como se fossem consequência de emoções.

“Subliminar” é excelente para quem deseja aprender mais sobre psicologia e neurociência sem se aprofundar tanto, mas o livro vai muito além disso. Ele mostra o porquê dos estereótipos e a importância de combatê-los, como percebemos que um amigo está mal apenas pela expressão de seus olhos e que nem sempre podemos confi ar em nosso próprio julgamento. Essa obra de Leonard Mlodinow nos permite conhecer mais sobre nós mesmos, sobre nossa espécie e sobre a sociedade e ainda, a partir disso, refletir sobre nossas ações.
Topo