No dia 13 de maio, às 11 horas, iniciou a exposição “Detalhe, Desenho”, no Espaço Cultural da ESPM-SUL. A amostra contou com os trabalhos dos artistas gaúchos, Amélia Brandelli, Luciano Zanette e Marcos Fioravante, que tem em comum, o desenho. A exposição fica aberta ao público até o dia 5 de agosto.
De acordo com o artista Marcos Fioravante, cada um tem a sua própria forma de se expressar, mas todos buscam atingir a sensibilidade nas pessoas por meio do desenho. Fioravante começou a desenhar ainda criança e, por isso, seguiu a carreira artes plásticas. Segundo ele, espaços culturais como o da ESPM se tornam cada vez mais importantes, pois a viabilização desses locais é, normalmente, complicada.

Já Amélia, traz consigo os elementos da natureza e manuseia-os de forma delicada. “Os trabalhos partem da observação. Logo, cada pessoa vai ter uma leitura de acordo com a sua bagagem cultural”, explica.

Luciano Zanette acredita que o trabalho artístico demanda persistência, pois precisa ser conciliado com outros ramos para poder continuar sendo exercido. Para ele. “o contato com a arte, discussão e o pensamento crítico sobre a realidade é fundamental”.

Durante a mostra, o artista plástico e professor de artes da UFRGS, Eduardo Vieira, comentou sobre a qualidade dos trabalhos expostos: “muito surpreendente para mim ver esses desenhos sendo bem tratados, eles utilizam o desenho de maneira distinta e individual”. Além disso, Vieira, falou que Porto Alegre não é um grande centro, mas sempre se caracterizou por ter bons artistas. “Nós somos sobreviventes, os artistas lutam para viver e é bom que a gente conte com espaços que nem este”. A psicóloga Letícia Forster, também prestigiou a exposição. “A importância de espaços culturais é fundamental, faz parte do enriquecimento dos conhecimentos. Acredito que se houvesse mais espaços de arte, elas seriam mais criativas e generosas, pois a arte possibilita isso”.

Confira a reportagem:
Topo