Publicitária, atriz, cantora, locutora, fotógrafa, modelo e agora escritora, Katherine Richinitti Krauser, 25 anos, é uma jovem multitalentosa. Utilizando seu nome artístico, Kathy Krauser, a egressa do curso de Publicidade e Propaganda da ESPM-Sul, apresentou, na sexta-feira, 30, seu primeiro livro, chamado 7 viram trinta e 7. O lançamento ocorreu às 18h, no Espaço Cultural da ESPM-Sul, e contou com a presença de profissionais e amigos.

No livro, Kathy reúne 17 contos escritos dos 13 até os 22 anos. Os sete personagens principais são os mesmos que a autora criou despretensiosamente em um exercício na aula de literatura. A partir daí, outros personagens e partes do enredo passaram a surgir no cotidiano de Kathy, que elaborou todo o processo criativo para criar relações entre eles. Muito disciplinada, a autora foi capaz de retratar, no momento da escrita de cada conto, as epifanias vivenciadas no seu dia a dia ao longo desses anos: “escrever não se trata de inspiração, mas de trabalho, então temos que aproveitar os dias de inspiração para organizar as ideias e trabalhar nos outros dias”, diz. A autora considera sua admissão na Oficina de criação literária da PUCRS, ministrada há 31 anos pelo escritor e doutor em Letras, Luiz Antonio de Assis Brasil, um marco de sua vida como escritora e uma grande inspiração e estímulo para a feitura de seu primeiro livro. Kathy garante que o professor a ensinou a não desistir de seu sonho: "O Assis acreditar em mim sempre me motivou a continuar escrevendo", conclui.

A coletânea foi publicada pela editora Bestiário e promete atingir principalmente o público jovem: “pelo tanto de fantasia contida no livro, essa faixa etária dos jovens adultos é que vai se interessar por esse trabalho”, pondera Roberto Schmitt Prym, editor da Bestiário. A literatura jovem e infantojuvenil são, justamente, as maiores inspirações de Kathy. A autora é fã de Harry Potter, da inglesa JK Rowling e da série Fallen, da norte americana Lauren Kate, assim como da literatura fantástica que, segundo Kathy, é capaz de “levar os leitores para outros mundos”. Essa intenção é visível inclusive na capa do livro, que foi produzida a partir de uma foto tirada por Kathy, que quis misturar todos os contos: “para retratar o universo dos contos, coloquei sapatos em um ventilador, e esses representam os sete personagens”.

Para o futuro, Kathy está revisando o primeiro livro da nova triologia que pretende publicar. . Além disso, cursa pós-graduação em Criação e produção de narrativas multimídia na ESPM-Sul e deseja iniciar o mestrado em Escrita criativa na PUCRS. Em seus próximos projetos, Kathy irá atuar na adaptação brasileira do musical A very Potter Musical, inspirado na série de JK Rowling. Porém, independentemente de suas outras atividades, a vivência da escrita permanece. “Contar uma história vale para tudo, pois as histórias movem as pessoas”, afirma.


Confira a reportagem:
Topo