O Diretor de Marketing da empresa Florense, Mateus Corradi, comentou a trajetória da marca e destacou medidas necessárias para uma empresa conquistar a internacionalização. Na palestra “Florense no Mundo”, que ocorreu no dia 29 de abril, no auditório II da ESPM-Sul.

Para Corradi, o processo de internacionalização se deu por exigência do governo de que a empresa precisava realizar exportações. Assim, os responsáveis pela fábrica enviaram colaboradores para o exterior. Também foi necessário o estudo das legislações internacionais, devido ao mercado internacional ser exigente. “Pelo fato da moeda ser flutuante, buscamos através do produto diferenciado e brasileiro a competição com marcas europeias. Que é um dos fatores mais importantes para a internacionalização” destacou o Diretor.

A fábrica de móveis se originou em 1953 na cidade de Flores da Cunha no Rio Grande do Sul e busca inspiração no mercado da moda e visa o mercado americano para o futuro.

Em 1960 iniciou-se a produção em série e foram inauguradas magazines e lojas multimarcas. Já em 1975, a segunda planta industrial foi estabelecida. Na década de 1980 já vinha sendo iniciado o processo de internacionalização. Em 1997, foi a primeira fábrica de móveis do Brasil que conquistou o certificado de qualidade ISO 9001 e em 2001 conquistou o certificado em gestão ambiental ISO 14001. A primeira loja nos Estados Unidos abriu em 2005 e atualmente a marca possui 60 franquias no Brasil e 12 no exterior.

A empresa tem como concorrência a marca Dell Ano, que possui cerca de mil lojas espalhadas pelo mundo. Entretanto, a Florense fatura até dez vezes mais em pontos de venda do que a concorrência.

Escrito por Emily Mallorca (1º semestre)

Topo