O Repórter Fotográfico da Zero Hora, Tadeu Vilani, participou de uma conversa na Escola de Fotografia e Cinema Câmera Viajante no dia 8 de agosto. O repórter ministrou o bate papo sobre o assunto “O Fotojornalismo hoje, entre a pauta e o possível”. No evento, Tadeu Vilani aproveitou para falar sobre os prós e contras da profissão.

Vilani explicou que o fotojornalista recebe pautas que vão de grandes produções a um buraco de rua, no entanto as duas são importantes na profissão. Ele comentou que cada profissional tem uma característica especifica. “Cada fotógrafo tem seu perfil,”  destacou.

O Fotojornalista falou que um dos lados positivos da profissão é poder ajudar o próximo.  “Procuro através da fotografia, buscando o melhor de mim, respeitar as pessoas,” comentou o repórter fotográfico.

Tadeu Vilani em bate papo

Durante a palestra, Tadeu Vilani respondeu inúmeras perguntas dos presentes. Entre elas, dúvidas sobre seus trabalhos com pessoas humildes tiveram destaque. Ele comentou que busca retribuir da melhor forma possível o espaço que eles dão na sua vida. “A fotografia existiu porque houve vontade de fotografar e a vontade de contar uma história de pessoas carentes,” salientou Vilani.

O bate papo fez parte do FOTO AGOSTO e teve a mediação do professor Rogério A. Ribeiro. A proposta da Escola de Fotografia e Cinema é abrir espaço para diálogos entre convidados e apaixonados por fotografia. Os enfoques são distintos, de interesse de fotógrafos amadores e profissionais.

Tadeu Vilani atua há quinze anos no fotojornalismo. Foi o vencedor  de vários prêmios, entre quais, o maior prêmio de fotografia do Brasil em 2011 – Prêmio Fundação Conrado Wessel de Artes, com o ensaio “TV P&B”.

Topo