A cor do caule e da flor se misturam. Suas pétalas verdes espigadas fazem com que seja dificilmente vista, nem mesmo com o longo e fino caule ajuda. A flor é resistente, floresce com rapidez e mesmo sem a poda, cresce durante o ano todo. A rosa verde se torna particular pelo simples fato de ser um presente pela grande amizade que surgiu no pavilhão da Agricultura Familiar da Expointer. Aquele simples gesto, a doação de uma pequena muda dessa flor tão especial, mostrou o real significado de família e, acima de tudo, de amizade.

O pequeno agricultor e proprietário da miniempresa Cuias Thierry, Nilson dos Santos, de Vicente Dutra- RS, foi presenteado com a rosa verde por sua amiga, Silvia Thiel Dilli. Era um agradecimento pela companhia de mais um ano de trabalho pelos corredores movimentados do pavilhão 22. Nilson aceitou a flor com a esperança e, de certa forma, com certeza de que no próximo ano Silvia estaria lá, na sua pequena bancada de plantas, pronta para mais uma edição de histórias e, é claro, de Expointer. “Não há dinheiro que pague uma amizade como essa, é para sempre”, destaca o artesão.

Nilson participa da feira há sete anos expondo e vendendo suas artes nas cuias, sejam elas mais rústicas, ou mais modernas e cheias de detalhes. Penduradas pelas paredes, outras na bancada, as cuias gaúchas decoram o pequeno espaço da tenda com suas curvas e seus cheiros, o que dá mais vida a tradição e, é claro, alegria para o  Seu Nilson.

Essa grande amizade iniciou-se em 2013, ano da primeira vez de Sílvia na feira. As flores da banca chamavam a atenção de muitos, principalmente daqueles que já participavam da Expointer há algum tempo. Curioso e hospitaleiro, Nilson foi apresentar-se para a nova expositora e se impressionou com a rara rosa verde, que agora é o símbolo desse afeto. Desde então, os dois agricultores cultivam esse sentimento.

Sílvia é alemã, veio quando pequena, junto de sua família, viver na cidade de São Lourenço do Sul – RS. A tradição do cultivo das rosas verdes veio da Alemanha com sua família foi passada de geração em geração. Sílvia adotou agora a responsabilidade de cultivar tal planta e decidiu compartilhar a flor com seu grande amigo. Em sete dias de Expointer, a saudade de casa é uma das coisas que Sílvia destaca durante a feira. “Todos nós temos saudades, mas aqui dentro nós todos somos uma grande família, uma família inexplicável”, declara a agricultora, que agradece pelas as amizades construídas durante esses três anos.

O pavilhão da Agricultura Familiar é um dos mais movimentados da Expointer, e movimentou cerca de R$ 2,2 milhões, superando em 12% das vendas de 2014, segundo os organizadores. O resultado do desenvolvimento confirma o crescimento deste setor, que, além disso, promove histórias de vida e amizade, como a de Nilson dos Santos e Silvia Thiel.
Topo